Casa no Brejo

Santa Maria, Açores. 2018 | promotor imobiliário BuildingAzores


 previous arrow previous arrow
 next arrow next arrow
Full screenExit full screen
 previous arrow next arrow
Slider

O terreno onde se implanta o projeto consiste numa pastagem, cujo acesso é feito através de um caminho agrícola que liga a estrada regional à propriedade. A entrada no terreno faz-se do lado nascente, no qual uma pequena plataforma do terreno, que constitui uma parte mais elevada, serve de base a uma palheiro, estábulo e currais em ruínas.

A volumetria e materialidade daquela estrutura é um dos elementos que o novo projeto procura homenagear, através da reconstrução de um volume de dimensões similares, construído em estrutura de betão, mas revestido pelo exterior com pedra da ruína existente.

A entrada principal faz-se a sul, pelo volume que acolhe as áreas sociais da moradia e que recria o arquétipo do palheiro. Este elemento funciona como o coração do projeto, tanto a nível programático como compositivo. Os quartos, virados também a sul, localizam-se na área anteriormente destinada a estábulo, a partir da qual se pode aceder a uma zona de arrumos e a um terraço exterior. Estes elementos incluem-se num volume de configuração contemporânea, onde um jogo de cheios e vazios garante a correcta integração e relação com o volume das áreas sociais.

Santa Maria, Açores. 2018

promotor imobiliário BuildingAzores


 previous arrow previous arrow
 next arrow next arrow
Full screenExit full screen
 previous arrow next arrow
Slider

O terreno onde se implanta o projeto consiste numa pastagem, cujo acesso é feito através de um caminho agrícola que liga a estrada regional à propriedade. A entrada no terreno faz-se do lado nascente, no qual uma pequena plataforma do terreno, que constitui uma parte mais elevada, serve de base a uma palheiro, estábulo e currais em ruínas.

A volumetria e materialidade daquela estrutura é um dos elementos que o novo projeto procura homenagear, através da reconstrução de um volume de dimensões similares, construído em estrutura de betão, mas revestido pelo exterior com pedra da ruína existente. 

A entrada principal faz-se a sul, pelo volume que acolhe as áreas sociais da moradia e que recria o arquétipo do palheiro. Este elemento funciona como o coração do projeto, tanto a nível programático como compositivo. Os quartos, virados também a sul, localizam-se na área anteriormente destinada a estábulo, a partir da qual se pode aceder a uma zona de arrumos e a um terraço exterior. Estes elementos incluem-se num volume de configuração contemporânea, onde um jogo de cheios e vazios garante a correcta integração e relação com o volume das áreas sociais.

Close Menu